REQUISITOS DE INGRESSO NA DOCÊNCIA:

O CASO DOS INSTITUTOS FEDERAIS DO RIO GRANDE DO SUL

  • Virgínia Soares de Campos Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Sul-Riograndense
  • Cristhianny Bento Barreiro Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Sul-Riograndense - IFSUL https://orcid.org/0000-0001-7547-1905

Resumo

O Brasil, desde o ano de 1996, prevê como requisito de ingresso à docência na educação básica a habilitação em curso de licenciatura, o que inclui os professores de conteúdos específicos que atuam na Educação Profissional e Tecnológica de nível técnico. O estudo aqui apresentado investigou como os Institutos Federais do Rio Grande do Sul vem realizando seus processos seletivos para professore efetivo nos últimos cinco anos. Os teóricos que embasaram esta pesquisa foram: NÓVOA (1992; 1995; 2010); GAUTHIER (1998); PIMENTA (2005); MACHADO (2008); ARAÚJO (2010); DINIZ-PEREIRA (2013); TARDIF (2013); SOUZA E RODRIGUES (2017); MALDANER (2020); VIEIRA et al. (2020).  Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa de cunho documental. Foram analisados 8 editais de 3 diferentes institutos. Como resultados, pode-se afirmar que não há uma uniformidade de requisitos e concepções e que, ainda que nenhuma das instituições apresente obrigatoriedade da habilitação para o ingresso, uma delas deixa claro que isso deve ser consolidado nos primeiros 30 meses de atuação, o que pode sugerir uma adesão mais clara a uma concepção de profissionalização.

Biografia do Autor

Cristhianny Bento Barreiro, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Sul-Riograndense - IFSUL

Possui Licenciatura Plena para Professores de Disc. Esp. pela UTFPR, especialização em Metodologia de Ensino pela UCPEL, Mestrado e Doutorado em Educação pela PUC-RS e Pós-doutorado pela Universidade de Lisboa/Portugal. É professora de ensino básico, técnico e tecnológico no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense desde 1994. Atua, no momento, como Docente Permanente no Programa de Pós-graduação em Educação - Mestrado e Doutorado Profissional em Educação e Tecnologia. Atuou como Coordenadora Acadêmica Nacional no Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional. Tem experiência em pesquisa na área de Educação, com ênfase em Histórias de Vida, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores e teoria e prática pedagógica. Atualmente é professora de um curso de Formação Pedagógica para Graduados não licenciados desta instituição, supervisionando os estágios de docência. Está envolvida no projeto de pesquisa "O professor da Educação Profissional e Tecnológica: ingresso na carreira e desenvolvimento profissional docente". É líder do Grupo de Estudos Narrativos em Educação - GENE. Participa como associada da ANPEd, atuando no GT-08 de formação de professores, e como sócia fundadora da BIOGRAPH, participando atualmente de seu Conselho Fiscal. Participa da Rede Interinstitucional de Pesquisas em Formação e Prática Docente - RIPEFOR e da Rede Gaúcha de Estudos e Pesquisas sobre Educação Profissional e Tecnológica - REGEPT. Possui publicações em diversos periódicos qualificados, capítulos de livros. Contribuiu na organização da obra A Nova Aventura (Auto)Biográfica. É revisora de diversos periódicos e participa do Comitê Editorial da Revista EPT em Revista.

Publicado
2022-05-21