A PALATALIZAÇÃO DAS OCLUSIVAS ALVEOLARES NA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA INGLESA POR CRIANÇAS E ADULTOS FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO

  • Lyara Kelly Paiva Magno Universidade Católica de Brasília
  • Carolina Coelho Aragon

Resumo

Este artigo busca analisar a produção articulatória das oclusivas alveolares, [t] e [d], realizada por crianças e adultos falantes do português brasileiro em processo de aprendizagem da língua inglesa. A fim de verificar qual dos grupos etários produz com maior recorrência a palatalização, analisamos o desempenho de 18 crianças, com idade entre 9 e 12 anos, e de 16 adultos, todos maiores de 18 anos, por meio da aplicação de questionário e teste. O questionário coletou dados sobre as experiências dos informantes, e o teste dispôs de dez frases contendo, em posição final de sentença, uma palavra com a oclusiva alveolar surda [t] ou a oclusiva alveolar sonora [d] em contextos silábicos, de onset e de coda, que fossem propícios à palatalização. Nossa discussão foi embasada nos seguintes autores: Bettoni-Techio e Koerich (2006); Ellis (1994); Fromkin, Rodman e Hyams (2014); Krashen (1982); Lenneberg (1967) e Seara et al (2015). Como resultado, observamos que as crianças sobressaíram no percentual de acertos tanto nas palavras em posição de onset quanto de coda.

Publicado
2019-08-17
Seção
Artigo TCC