DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE CÉREBRO – MÁQUINA PARA ESTUDO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE ENSINO – APRENDIZAGEM

  • Priscilla de Castro Ribeiro IFSP
  • Thais Faria e Oliveira IFSP
  • Rogério Akira Furucho IFSP
  • Tarcisio Fernandes Leão IFSP

Resumo

O trabalho tem como meta desenvolver uma interface de aquisição de sinais de quatorze pontos do cérebro para o computador utilizando o capacete EPOC+. O princípio de funcionamento do dispositivo é o mesmo do eletroencefalograma (EEG), que é um método não invasivo de obter dados de atividades cerebrais. O que possibilita pesquisas científicas na área clínica, por exemplo, em diagnósticos como a epilepsia, e até mesmo auxiliando a indústria de entretenimentos, por exemplo, na criação e desenvolvimento de jogos. O trabalho visa auxiliar a pesquisa na área de intervenção educacional. O programa foi desenvolvido em Python por ser uma linguagem de programação de alto nível, simples e atender a proposta do trabalho, além de ser compatível com o Emokit, a biblioteca disponibilizada de forma aberta pelo fabricante. Para avaliar o programa foram realizados quatro testes: de conexão, de qualidade do sinal, de gravação e apresentação dos dados, da função da Transformada Rápida de Fourier (FFT, do inglês Fast Fourier Transform). Os testes apresentaram resultados satisfatórios provando que a interface é adequada para aquisição de sinais do EEG e para a continuidade das pesquisas na área educacional. Trabalhos futuros podem desenvolver algoritmos para interpretação do foco e atenção, bem como aprimorar os filtros aplicados aos sinais adquiridos.

Publicado
2019-05-30
Seção
Especial Engenharias de Controle e Automação e Eletrônica