PROJETO PERTENSER: O PAPEL DA EXTENSÃO NA FORMAÇÃO FUNDAMENTADA NA PERSPECIVA DA EDUCAÇÃO INTERCULTURAL E DECOLONIAL

  • Michelle Rubiane da Rocha Laranja Instituto Federal de São Paulo
  • Cibelle Correia da Silva
  • Helena Regina Esteves de Camargo Instituto Federal de São Paulo
  • Daniel Teixeira Maldonado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Resumo

O objetivo deste relato é descrever o projeto de extensão PertenSer: construção de interculturalidade com crianças migrantes, que é coordenado por uma servidora técnico-administrativa, duas professoras e um professor vinculados à Diretoria de Humanidades do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) e duas professoras voluntárias. O texto apresenta um breve histórico do projeto, sua fundamentação teórica e organização didático-pedagógica. Para evidenciar a relação entre teoria e prática nas atividades extensionistas, um plano de ensino é descrito no final do trabalho. Concluímos que as ações de extensão são extremamente importantes para manter uma relação dialógica, humanizada e descolonizada entre a comunidade acadêmica dessa instituição de ensino e os migrantes que residem no entorno do IFSP.

Biografia do Autor

Michelle Rubiane da Rocha Laranja, Instituto Federal de São Paulo

outora em Letras - Teoria da Literatura - (2016) pela UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho). Realizou graduação em Letras - Licenciatura com habilitação em Português e Inglês - (2005) e Mestrado em Letras - Teoria da Literatura - (2009), na mesma instituição. Atualmente é professora efetiva do IFSP, câmpus São Paulo. Ministra, no curso de Letras, disciplinas de Teoria e Crítica da Literatura, Literatura Ocidental e Literatura Brasileira. Em outros cursos superiores e no Ensino Médio atua nas disciplinas de Comunicação, Língua Portuguesa e Literatura. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: identidade, violência, gênero, exclusão, contemporaneidade, literatura brasileira moderna e contemporânea e literatura infantojuvenil.

Cibelle Correia da Silva

Possui mestrado (2010) e doutorado (2017) em Letras (Língua Espanhola e Lit. Espanhola e Hispano-Americ.) pela Universidade de São Paulo. Pesquisa Oralidade e (Des)cortesia na língua espanhola e Educação Intercultural. De 2008 a janeiro de 2014 foi professora do ensino básico técnico e tecnológico do Instituto Federal Fluminense - Campus Cabo Frio, trabalhou com o espanhol no Curso Técnico Integrado de Hospedagem, e nos Cursos Técnicos Concomitantes de Guia de Turismo e Eventos.  Desde fevereiro de 2014 é professora de espanhol do ensino básico técnico e tecnológico do Instituto Federal de São Paulo - Campus São Paulo onde atua nos cursos Técnicos Integrados (Ensino Médio), no curso Superior de Turismo , na Licenciatura em Matemática e nos cursos ETEC Idiomas de espanhol. Neste ano, também no IFSP, iniciou sua participação no Projeto de Extensão “PertenSer: Construção de Interculturalidade com crianças migrantes”, projeto que visa trabalhar a educação numa perspectiva intercultural. Por fim, participa do Grupo de pesquisa "Pragmática (inter)linguística, cross-cultural e intercultural" da USP (CNPQ).

Helena Regina Esteves de Camargo, Instituto Federal de São Paulo

Doutora em Linguística Aplicada (UNICAMP). Professora da Educação Básica da rede privada. Docente voluntária no Projeto PertenSer. Membro do coletivo Sí, yo puedo!

Daniel Teixeira Maldonado, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Doutor em Educação Física pela Universidade São Judas Tadeu. Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Publicado
2020-05-27
Seção
Relato de experiências