EUREKA!, BARBAS E EXPLOSÕES: CONCEPÇÕES DE CIÊNCIA E DE CIENTISTA NO ENSINO FUNDAMENTAL II

  • João Pedro Ocanha Krizek Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
  • Carlos Francisco Gerencsez Geraldino Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Resumo

Concepções inadequadas da natureza de ciência e de cientista compartilhadas por alunos da Educação Básica constituem uma barreira para o verdadeiro letramento científico. Compreender tais inadequações é de suma importância para evitar o problema, dado que elas interferem em seu desenvolvimento. Nesse sentido, objetivamos investigar quais as concepções de ciência e de cientista partilhadas por uma turma de alunos do Ensino Fundamental II. Para tanto, alunos voluntários foram submetidos a um questionário e à metodologia DAST (Draw-a-Scientist Test), a isto seguindo-se a análise dos resultados encontrados. Ficou evidenciado que muitos alunos ainda possuem a percepção estereotipada de cientista como um gênio solitário, com uma vida social limitada, trancafiado em um laboratório, onde são realizadas descobertas grandiosas. Além disso, constataram-se várias distorções da natureza da ciência nas concepções apresentadas pelos estudantes. Os resultados aqui apresentados indicam uma compreensão razoável e moderada, porém, não suficiente, dos alunos sobre como se organizam a comunidade científica e seus personagens

Publicado
2020-11-30
Seção
Artigo Graduando